Rinite Alérgica tem cura

16 jun, 2022 | Dr. André Aguiar Gauderer | One Comment

Rinite Alérgica tem cura

Rinite Alergica tem cura

Neste artigo vamos entender se a rinite alérgica tem cura e como é o seu tratamento. Primeiramente, a rinite alérgica trata-se de uma condição muito comum e que pode ser hereditária. Ela é uma reação causada por pequenas partículas no ar, chamadas alérgenos. Quando você inala esses componentes, seja pelo nariz ou pela boca, seu corpo reage liberando uma substância química natural chamada histamina. 

Há vários tratamentos para a rinite alérgica. Portanto, se você tem esta condição, basta seguir o tratamento indicado pelo seu médico corretamente e, dependendo do diagnóstico e da resposta do seu organismo ao tratamento, a rinite alérgica tem cura.

Sumário

Quais são os tratamentos para rinite alérgica?

Nos tratamentos para rinite alérgica para os casos mais leves, podem ser indicados medicamentos que reduzem a congestão nasal, espirros, coceira e corrimento nasal. Eles estão disponíveis em várias formas: comprimidos orais, medicamentos líquidos, sprays nasais e colírios. 

Como alguns medicamentos podem ter efeitos colaterais, é importante falar com um especialista antes de iniciar qualquer tratamento. Para casos diagnosticados mais agravados, a Imunoterapia pode ajudar. 

Veja aqui mais sobre os remédios para rinite alérgica.

Rinite alérgica tem cura? – Imunoterapia

A Imunoterapia é, geralmente, o tratamento recomendado para pessoas que não respondem bem aos medicamentos ou que apresentam efeitos colaterais aos mesmos. E, nos casos que a rinite alérgica tem cura normalmente ela se dá por meio da Imunoterapia. Vários estudos apontam que há casos em que tratamentos realizados por meio dela a rinite alérgica tem cura.

No entanto, mesmo para os casos crônicos, este tratamento pode ser a solução mais permanente, sendo muito eficaz no controle dos sintomas, ajudando seu corpo a tolerar alguns alérgenos. O procedimento é conduzido com vacinas ou com pílula sublingual. 

Através deste processo seu sistema imunológico começa a desenvolver imunidade ao alérgeno e, consequentemente, parar de ter reação a ele.

As injeções de alergia, também conhecidas como Imunoterapia Subcutânea (SCIT), são as mais comuns e eficazes quando falamos de Imunoterapia, e é um tratamento comprovado para alergia há mais de 100 anos. 

As vacinas são o único tratamento que altera o sistema imunológico e evitam o desenvolvimento de novas alergias, trazendo um efeito benéfico e duradouro após a conclusão da terapia.

Elas são indicadas para tratar condições alérgicas que afetam o nariz e os olhos, ouvidos, pulmões e também alergia grave por picadas de insetos. 

A aplicação é conduzida com extrato de uma pequena quantidade do alérgeno injetado no braço. A injeção pode ser administrada uma vez por semana (às vezes com mais ou menos frequência, dependendo do caso). O tratamento pode durar de sete meses a cinco (ou mais) anos.

Na Imunoterapia Sublingual (SLIT), ao invés de injetar um alérgeno sob a pele (como a vacina), pequenas doses são administradas sob a língua. Existem dois tipos de SLIT: comprimidos e gotas. Contudo, as únicas formas atualmente aprovadas para uso, são  os comprimidos para ambrosia, pólen e ácaros.

Gatilhos e sintomas da Rinite Alérgica

rinite alergica tem cura

Vários alérgenos internos e externos causam a Rinite Alérgica, incluindo ácaros, mofo, pelos de animais e pólen de árvores e plantas. 

Os sintomas incluem espirros, congestão nasal e irritação do nariz, garganta, boca e olhos. Inicialmente você pode evitar o alérgeno, manter uma limpeza regular com aspirador de pó e pano úmido, trocar o forro de cama regularmente entre outros. 

Enfim, em alguns casos, a rinite alérgica tem cura. Porém, mesmo nos casos crônicos, com o correto diagnóstico e tratamento é possível ter ganho na melhoria da qualidade de vida.

Na Policlínica Botafogo contamos com testes para diagnóstico, vacinas para alergias e uma equipe médica especializada para monitorar os avanços do seu quadro clínico. Agende uma consulta.

Comentários

Deixe seu comentário

Nossos comentários são respondidos pelo Dr. André Aguiar Gauderer, alergista e imunologista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Medicação para rinite alérgica Quais são os tipos de rinite?