teste de contato ou patch test
Teste de contato ou patch test. Saiba como é feito e quais os tipos.
15 de outubro de 2021
Melhor exame para descobrir alergia em Botafogo
Melhor exame para descobrir alergia em Botafogo
4 de novembro de 2021

Alergia a esmalte de unha.

esmalte de unha

Alergia a esmalte

Alergia a esmalte é comum e geralmente se dá pelas resinas do tipo formaldeído. O componente chamado tolueno sulfonamida formaldeído resina é o principal sensibilizante.

Outras substâncias como dibutilftalato e timol raramente causam alergia. O corante também não costuma causar alergia.

Apesar de o esmalte ser usado nas unhas o local mais acometido não é a unha ou ao redor dela, é na face.

Isso acontece porque a pele ao redor da unha é muito espessa e pouco sensível, e também o esmalte costuma ser colocado de forma muito delicada e evitando o contato com a pele ao redor.

Já a face tem uma pele fina e sensível. O dia todo levamos a mão ao rosto, e ao tocar nele o esmalte sensibiliza a região causando a dermatite na face

dermatite de contato em face devido a alergia a esmalte

dermatite de contato em face devido a alergia a esmalte

Alergia a esmalte sintomas

  • Irritação nas pálpebras. A pálpebra tem a pele muito fina e geralmente é o primeiro local e ficar com alergia

  • Alergia ao redor dos lábios

  • Alergia no pescoço

  • Alergia e irritação em toda face

  • Alergia ao redor da unha (mais raro)

alergia a esmalte no pescoço

dermatite por esmalte no pescoço

Além do esmalte outros produtos podem ser usados nas unhas e causar alergia

Os cosméticos usados em unhas incluem;

  • Esmalte de unhas

  • Removedores de esmaltes

  • Removedores de cutícula

  • Unhas artificiais

As pessoas podem ter alergia a um ou mais das substâncias químicas que compõem esses produtos.

A alergia a esses produtos pode ser por dermatite de contato alérgica ou dermatite de contato irritativa. Pode levar a lesões ao redor das unhas porem o mais comum é alergia no rosto e pescoço.

Os removedores de esmaltes

São solventes fortes e incluem substâncias como acetona, álcool, butil acetato misturados com óleos sintéticos. Eles agem removendo o esmalte da superfície das unhas. Devido a alta concentração de solventes podem causar dermatite de contato irritativa, ressecando e irritando a unha e região ao redor.

Removedores de cutícula

São líquidos ou cremes que contêm substâncias alcalinas e destroem a pele ao redor da cutícula. Geralmente contêm hidróxido de sódio e potássio. Se forem aplicados e permanecerem por muito tempo também podem causar dermatite irritativa.

Unhas artificiais

As unhas acrílicas artificiais se tornaram muito populares. Podem vir prontas e coladas a sua unha ou são esculpidas por manicures especializadas usando diversos produtos químicos para ficarem perfeitas e mais naturais.

unha de acrigel

unha de acrigel

Ambos os tipos de unhas artificiais usam químicas a base de acrilatos (etilacriatos, cianoacrilatos, metilmetacrilato, etc)

Os acrilatos podem causar dermatite de contato alérgica e irritativa.

Além disso, os acrilatos podem causar duas reações raras porém muito severas: Perda da unha e parestesia (formigamento da unha)

Quem tem alergia a esmalte pode fazer unha de gel?

A princípio sim. A alergia a esmalte costuma ser causada pelas resinas de formaldeído e no caso de alergia a unha artificial os culpados são os acrilatos, então não deve haver problemas.

No entanto, não se deve passar o esmalte que tem alergia por cima da unha postiça.

Sempre usei esmalte e nunca tive alergia. Posso desenvolver agora?

Sim. Alergia de contato demora para aparecer. O normal é usar um produto, no caso esmalte porém poderia ser um perfume ou tintura de cabelo por anos até desenvolver alergia de contato aquele produto.

alergia a esmalte em pálpebras

alergia a esmalte

Como é feito o diagnóstico de alergia a esmalte?

Se o paciente tem uma história compatível, isso é, está com alergia na face, pálpebras, pescoço e usa produtos na unha o médico levanta a hipótese de dermatite de contato por esmalte.

O paciente é solicitado a parar de usar os produtos para avaliar uma melhora dos sintomas.

Pode-se também fazer o teste de contato para confirmar o diagnóstico.

Teste de contato na alergia a esmalte

O teste de contato serve para confirmar o diagnóstico. Coloca-se alguns adesivos com diversas substâncias químicas nas costas do paciente e após alguns dias, ao retirar os adesivos, pode-se confirmar se o paciente tem alergia a substância X ou Y.

Geralmente se solicita o teste de contato padrão e cosméticos e ocasionalmente o teste de contato unhas.

 

Por vezes, pode-se fazer o teste de contato aberto.

Nesse exame, o próprio paciente coloca um pouco de esmalte no pulso ou atrás da orelha e espera por uns 5-7 dias. Se o produto sair deve-se reaplicar.

Caso tenha alergia o local ficará vermelho e coçando. Deve-se então parar o teste e limpar a área.

Não se sabe nesse teste a qual substância do esmalte você tem alergia, porém se sabe que não pode usar aquele esmalte.

Tratamento da alergia a esmalte

Uma vez suspeitado o diagnóstico deve-se tirar o esmalte das unhas e tratar o local acometido.

Geralmente se usa pomadas de corticoide fracas e compressa úmida local até melhora. Caso haja infecção secundária pode ser preciso o uso de antibióticos tópicos ou orais. Raramente deve-se usar corticoide oral, apenas em lesões extensas.

Quem tem alergia a esmalte pode usar qual tipo?

Os esmaltes hipoalergênicos não devem conter as substâncias que mais causam alergia como formaldeído, tolueno e dibutilftalato. Eles são menos duráveis mas são a melhor opção.

  • Risque

  • Colorama

  • Impala

  • Vulti cremoso 5 free

  • Essence

  • Eclat alergoshop 7 free

  • Eudora

  • Revlon

  • Granado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>