alergia na pele
6 tipos de alergia na pele, causas e tratamento.
25 de janeiro de 2022
imunidade baixa
Imunidade baixa: o que é, sintomas e como tratar
5 de março de 2022

Alergia a ácaros: Como diagnosticar e tratar.

alergia a ácaros

 

A alergia aos ácaros é uma reação alérgica a pequenos insetos que geralmente vivem na poeira da casa.

Os sinais de alergia aos ácaros incluem sintomas de rinite como espirros, coceira, obstrução e corrimento nasal (coriza).

Muitas pessoas com alergia a ácaros também apresentam sinais de asma, como chiado no peito, dificuldade para respirar e tosse.

Os ácaros, parentes próximos de carrapatos e aranhas, são pequenos demais para serem vistos sem um microscópio. Os ácaros comem restos de pele e caspa de pessoas e animais domésticos e prosperam em ambientes quentes e úmidos.

Na maioria das casas, itens como roupas de cama, móveis estofados e carpetes proporcionam um ambiente ideal para os ácaros.

Ao tomar medidas para reduzir o número de ácaros em sua casa, você pode controlar a alergia aos ácaros.

Medicamentos ou outros tratamentos às vezes são necessários para aliviar os sintomas e controlar a rinite e asma

Sintomas de alergia a ácaros

Os sintomas de alergia aos ácaros são causados pela inflamação da mucosa do nariz, olhos, garganta e pulmão

Sintomas de rinite

  • Espirros
  • Nariz escorrendo
  • Congestão nasal
  • Coceira no nariz
  • Diminuição do olfato
  • Pressão e dor facial
  • Em uma criança, fricção frequente do nariz para cima
  • Tosse

Sintomas de conjuntivite alérgica e faringite alérgica

  • Olhos com coceira, vermelhos ou lacrimejantes
  • Pele inchada e escura sob seus olhos
  • Comichão no nariz, céu da boca ou garganta

Sintomas de asma ou bronquite

  • Dificuldade para respirar
  • Aperto ou dor no peito
  • Chiado no peito
  • Tosse
  • Falta de ar

Em pacientes com alergia de pele como dermatite atópica a alergia a ácaros pode agravar o quadro e desencadear crises.

A alergia a ácaros pode variar de leve a grave.

Um caso leve pode causar corrimento nasal ocasional, olhos lacrimejantes e espirros. Em casos graves, a condição pode ser contínua (crônica), resultando em espirros persistentes, tosse, congestão, pressão facial, dermatite ou ataque de asma grave.

O que causa alérgia a ácaros?

ácaro - rinite alérgica

As alergias ocorrem quando o sistema imunológico reage a uma substância estranha, como pólen, pelos de animais ou ácaros.

Seu sistema imunológico produz proteínas conhecidas como anticorpos que protegem você de invasores indesejados que podem deixá-lo doente ou causar uma infecção.

Quando você tem alergias, seu sistema imunológico produz anticorpos que identificam seu alérgeno específico como algo prejudicial, mesmo que não seja.

Quando você entra em contato com o alérgeno, seu sistema imunológico produz uma resposta inflamatória em suas passagens nasais ou pulmões. A exposição prolongada ou regular ao alérgeno pode causar a inflamação contínua (crônica) associada à asma.

Os ácaros comem matéria orgânica, como as células da pele que as pessoas derramaram e, em vez de beber água, absorvem a água da umidade da atmosfera.

A poeira também contém as fezes e os corpos em decomposição dos ácaros, e são as proteínas presentes nestes “detritos” dos ácaros que são as culpadas pela alergia aos ácaros.

Fatores de risco

Os seguintes fatores aumentam o risco de desenvolver uma alergia aos ácaros:

Ter histórico familiar de alergias.

É mais provável que você desenvolva alergia a ácaros se vários membros de sua família tiverem alergias.

Exposição a ácaros.

Estar exposto a altos níveis de ácaros, especialmente no início da vida, aumenta o risco.

Ser criança ou jovem adulto.

É mais provável que você desenvolva alergia a ácaros durante a infância ou início da idade adulta.

Complicações da alergia a ácaros

Se você tem alergia a ácaros, a exposição aos ácaros e seus detritos pode causar complicações.

Sinusite.

A inflamação contínua (crônica) dos tecidos nas passagens nasais causada pela alergia aos ácaros pode obstruir seus seios nasais, as cavidades ocas conectadas às passagens nasais. Essas obstruções podem torná-lo mais propenso a desenvolver infecções dos seios nasais (sinusite).

Asma.

Pessoas com asma e alergia a ácaros geralmente têm dificuldade em controlar os sintomas da asma. Eles podem estar em risco de ataques de asma que requerem tratamento médico imediato ou atendimento de emergência.

Diagnóstico

teste alérgico

teste alérgico

O seu médico pode suspeitar de alergia a ácaros com base nos sintomas e exame físico.

Se você refere piora dos sintomas ao entrar em local empoeirado ou durante uma faxina é provável que tenha alergia a ácaros.

Ao exame físico uma mucosa nasal mais pálida e branca e os cornetos inferiores aumentados também falam a favor de uma rinite alérgica.

Teste cutâneo de alergia (prick test).

Seu médico pode sugerir um teste cutâneo ou prick test para determinar ao que você é alérgico. Esse exame é realizado por um alergista durante a consulta.

Neste teste, pequenas quantidades de extratos de alérgenos purificados – incluindo extratos para ácaros – são picados na superfície da sua pele. Isso geralmente é realizado no antebraço.

O seu médico ou enfermeiro observa a sua pele em busca de sinais de reações alérgicas após 15 minutos. Se você é alérgico a ácaros, você desenvolverá uma protuberância vermelha e pruriginosa onde o extrato de ácaros foi picado em sua pele.

Os efeitos colaterais mais comuns desses testes cutâneos são coceira e vermelhidão. Esses efeitos colaterais geralmente desaparecem em 30 minutos.

Exame de sangue de alergia (IgE específica ou rast).

Algumas pessoas não podem fazer um teste cutâneo porque têm uma doença de pele ou tomam um medicamento que pode afetar os resultados.

Como alternativa, seu médico pode solicitar um exame de sangue (IgE específico) que detecta anticorpos específicos causadores de alergia a vários alérgenos comuns, incluindo ácaros.

Este teste também pode indicar o quão sensível você é a um alérgeno.

Remédio para alergia a ácaro

O primeiro tratamento para controlar a alergia aos ácaros é evitar ao máximo os ácaros. Quando você minimiza sua exposição aos ácaros, pode esperar reações alérgicas menos graves.

No entanto, é impossível eliminar completamente os ácaros do seu ambiente. Você também pode precisar de medicamentos para controlar os sintomas.

Medicamentos para alergia

antialérgico

Os anti-histamínicos reduzem a produção de um produto químico do sistema imunológico que é ativo em uma reação alérgica. Esses medicamentos aliviam a coceira, espirros e coriza.

Estão disponíveis na forma de comprimidos, xaropes, gotas, colírios e spray nasal.

Os corticosteroides nasais podem reduzir a inflamação e controlar os sintomas da rinite alérgica.

Eles fornecem uma dose baixa da droga e têm um risco muito menor de efeitos colaterais em comparação com os corticosteroides orais.

São medicamentos seguros e liberados a parti de 2 anos de idade.

Os descongestionantes podem ajudar a diminuir os tecidos inchados nas passagens nasais e facilitar a respiração pelo nariz. Os descongestionantes orais geralmente são associados a antialérgicos, usando o D após o nome

  • Allegra d

  • Claritin d

  • Esalerg d

Possuem afeitos adversos como taquicardia e insônia e precisam de receita médica para serem comprados no Brasil.

Os descongestionates tópicos, como as gotas de Neosoro, Naridrin e Aturgyl são ótimos para desentupir o nariz, fazendo efeito em poucos minutos.

Seu uso por períodos prolongados, mais de 7 dias, pode levar a efeito rebote (entupir mais ainda) e vício.

Antileucotrienos bloqueiam a ação de certos produtos químicos do sistema imunológico.

No Brasil o único disponível é o montelucaste, na forma de comprimidos mastigáveis e sachê.

Os possíveis efeitos colaterais do montelucaste incluem dor de cabeça e alteração no humor, depressão e ansiedade

Lavagem nasal. O nariz é um filtro e faz muito sentido lavar esse nosso filtro natural com frequência.

A lavagem com soro fisiológico pode ser de várias formas como gotas, spray, seringa e técnica de lota.

O importante é lavar da forma que você se sinta confortável e fazer disso uma rotina.

Vacina para alergia (imunoterapia)

vacina alergia a gato

Você pode “treinar” seu sistema imunológico para não ser sensível a um alérgeno.

A imunoterapia (vacina para alergia) é administrada através de uma série de injeções de alergia ou gotas tomadas sob a língua (sublingual).

Uma injeção semanal ou gotas sublinguais expõem você a doses muito pequenas do alérgeno – neste caso, as proteínas dos ácaros que causam a reação alérgica.

A dose é aumentada gradualmente, geralmente durante um período de três a seis meses. Injeções ou gotas de manutenção são necessários a cada quatro semanas por 2 a 3 anos.

Segundo a Clinica Mayo, um dos maiores centros médicos do mundo, a melhora dos sintomas é progressiva. No primeiro ano já há uma melhora porem a partir do segundo ano é que o paciente realmente se sente muito bem.

Ja no terceiro ano de tratamento os sintomas praticamente desapareceram, mesmo em contato com o ácaro.

5 Comentários

  1. Lia Sampaio disse:

    Boa tarde
    Tive em contato com a planta Cansanção e estou com muita alergia no peito. Comecei a tomar Histamin, posso tomar Hixizine ou loratadina juntos? Estou com muita coceira.
    Tem como fazer uma consulta on line?
    Obrigada
    Lia Sampaio

  2. Rose disse:

    Dr: , bom dia!
    Acordo durante a noite coçando e me dá uns calombos no lugar que coçou. O que pode ser?
    Qual especialista devo procurar?

  3. REINALDO GOMES DE SOUZA disse:

    Reinaldo.
    Tenho alergia há muutos anos, já fiz cirurgia para desobstruir as fossas nasais, mas, voltou, fiz testes para ver ao que sou alérgico, não constatou nada, o unico remedio que resolve temporariamente corticoide. Necessito de uma luz..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>