alergia a penicilina
Alergia a penicilina – alergia a antibióticos
15 de julho de 2019
vacinas para alergia
5 Tipos de Alergia e Como Tratar
16 de abril de 2020

6 Maneiras de Identificar se você é Alérgico e 3 Formas de Tratar sua Alergia

Maneiras de identificar se você é alérgico

Nariz coçando, entupido, espirros e mal estar geral. Será que isso é um resfriado ou eu estou numa crise alérgica? Nem sempre é fácil de saber. Até os médicos têm essa dúvida.

Vivo doente, tenho todas as ítes, rinite, faringite, sinusite e otite. Será que sou alérgico ou tenho baixa imunidade? Então, como saber

Realmente pode ser um desafio diferenciar um quadro alérgico de infecções respiratórias como resfriados, gripes e faringites virais. Os sintomas costumam sem semelhantes e quem é alérgico pode ter uma predisposição maior para ter essas infecções

Além disso a pessoa pode ser alérgica e ter um resfriado no momento, que não é um quadro alérgico

Então como posso saber se esses sintomas são por um quadro alérgico ou infeccioso (gripe, resfriado, etc).

1- Quadros de Repetição

Em geral adultos ficam resfriados 3-4x no ano e crianças podem ficar até 10x ano. Então se você está tendo quadros de obstrução nasal, coceira, espirros, coriza, olhos coçando e lacrimejando com frequência maior que essa pode ser um quadro alérgico. Se você tosse com frequência e as vezes tem falta de ar também pode ser um quadro alérgico.

2 – Ausência de Febre

Alergia não dá febre. Então se você tem sintomas nasais como obstrução, coriza, espirros e mal estar associado a febre deve ser um resfriado. Se você está tendo esses sintomas de forma recorrente e sem febre é provável que seja alergia

Ausência de febre

3 – Familiares com Alergia

Alergia é uma doença hereditária. Isso significa que se um de seus pais é alérgico você tem 50% de chance de também ser. Se os dois pais são alérgicos aumenta para 70%. Pergunte a seus pais e irmãos se eles têm ou já tiveram rinite, asma, dermatite atópica. Se a resposta for positiva, mesmo que só na infância, tem uma boa chance de você também ser alérgico

4 – Sintomas desencadeados por poeira, cheiro forte e mudança de tempo

O paciente alérgico costuma piorar com algumas coisas. Chamamos isso de gatilhos para as crises. Geralmente os sintomas pioram ao contato com poeira pois o principal causador de alergia no nosso meio (alérgeno) é o ácaro da poeira doméstica. Também pode piorar os sintomas com mudança de tempo e contato com odores fortes como fumaça de cigarro, perfumes e desodorantes, queimadas.

Geralmente os sintomas reaparecem sempre que se entra em contato com esses gatilhos

Alérgia

5 – Início dos sintomas

Geralmente as alergias aparecem na infância e podem ou não sumir ao longo da vida. Então se uma criança começa a apresentar sintomas de rinite frequentes é provável que seja uma rinite alérgica. Se um jovem apresenta falta de ar, tosse e chiado no peito de repetição é provável que seja uma asma alérgica. Porem se os mesmos sintomas aparecem em um idoso a chance é bem menor. É pouco comum alergias respiratórias aparecerem pela primeira vez em idosos. Porem, pode sim, reativar uma alergia que teve na infância.

6 – Testes alérgicos 

O teste alérgico é a melhor maneira de confirmar se uma pessoa é alérgica. Pode ser feito no consultório (teste cutâneo ou prick teste), demorando poucos minutos e praticamente indolor e confirma com precisão se você é alérgico e ao que tem alergia. Também pode ser feito através de exames de sangue.

Teste alérgico

O.K. Agora sei que sou alérgico. Como eu trato?

Uma vez confirmado o diagnóstico de alergia é preciso tratar. Existem 3 formas gerais de tratar os quadros alérgicos. Podemos chamar de o tripé do tratamento alérgico.

1- Evitar o contato com o alérgeno

Se você tem alergia a alguma coisa e não tem contato com essa coisa você não terá sintomas. Por exemplo, se você sabe que é alérgico a gatos basta tentar evitar o contato com eles que o problema está resolvido. Parece simples, mas infelizmente não é. A maior causa de alergia no Brasil são os ácaros da poeira doméstica. Sabemos que é impossível evitar o contato com poeira por completo então o que devemos fazer é minimizar esse contato através de medidas de controle de ambiente.

 

2 – Medicações

Atualmente existem diversos medicamentos para o tratamento dos quadros alérgicos. Antigamente esses remédios causavam muita sonolência e muitas pessoas têm preconceito também com o uso de corticoides pelos seus efeitos colaterais. Mas a verdade é que atualmente dispomos de medicamentos modernos e seguros, sem esses efeitos colaterais indesejáveis. Claro que o tratamento é personalizado e deve ser acompanhado do controle de ambiente e imunoterapia (tratamento com vacinas).

3 – Imunoterapia (tratamento com vacinas)

O tratamento com vacinas alergênicas consiste em dar ao paciente pequenas doses daquilo que ele tem alergia de forma que ele se acostume (dessensibilize) e pare de ter o quadro alérgico. É um tratamento altamente eficaz e atualmente no Brasil pode ser feito na forma de injeções subcutâneas ou gotas sublinguais.

Dr Andre A Gauderer
Médico Alergista
Serviço de alergia da policlinica de botafogo

1 Comentário

  1. […] tratamento dessas alergias varia de acordo com o sítio que ela ataca. O tratamento da rinite é diferente da […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>