alergia a cachorro
Alergia a cachorro. Como diagnosticar e tratar.
11 de dezembro de 2021
remedios para alergia
Guia completo de remédios para alergia
28 de dezembro de 2021

Alergia a poeira: Como diagnosticar e tratar.

alergia a poeira

O lar deveria ser um local para descansar, mas para pessoas com alergia ao poeira, ele pode desencadear sintomas desconfortáveis.

Curiosamente, os sintomas de alergia geralmente pioram durante ou imediatamente após aspirar, varrer e tirar o pó. O processo de limpeza pode levantar partículas de poeira, tornando-as mais fáceis de serem inaladas

Pessoas com alergia a poeira geralmente sofrem mais dentro de suas casas ou na casa de outras pessoas.

A poeira doméstica é composta por diversos alérgenos que podem causar alergia:

  • Ácaros
  • Fungos (mofo)
  • Pelo de cachorro e gato
  • Restos de barata

Ácaros

São organismos minúsculos que não podem ser vistos a olho nu. São os maiores responsáveis pela alergia a poeira.

Podem ser encontrados principalmente em colchões, travesseiros, carpetes, tapetes, estofados, livros e bichos de pelúcia.

No Brasil, predominam nos meses de inverno, razão pela qual pacientes referem piora dos sintomas nesses meses.

Se alimentam principalmente de restos de pele humana e de animais (cão e gato)

ácaro - rinite alérgica

ácaro

Apenas 1g de poeira pode conter 3.000 ácaros

Os principais ácaros são:

  • D pteronyssinus
  • D farinae
  • Blomia tropicalis

Fungos

Se proliferam melhor em locais quentes e úmidos como banheiros, cozinhas, armários, porões e sótãos.

Seus esporos podem causar alergias quando inalados

  cão e gato

Pelo de cachorro e gato.

A alergia a gato é 2x mais comum do que a alergia a cachorro.

Os gatos produzem uma proteína chamada Fel d 1 que está presente em sua caspa e pode causar sintomas alérgicos importantes. Essa proteína é bem leve e pode ficar em suspensão no ar por muitas horas.

Já o cachorro produz uma outra proteína chamada Can f 1 que também é um importante alérgeno da poeira doméstica

Alem disso, o pelo desses animais serve de comida para os ácaros. É como se você estivesse alimentando seu inimigo ao ter um cachorro ou gato em casa

Restos de barata

As duas principais baratas domésticas são Periplaneta americana e Blatella germanica

Já foi demonstrado que a exposição a restos de barata pode causar crises de asma, principalmente em crianças.

Sintomas de alergia a poeira

  • Olhos coçando, vermelhos, inchados e lacrimejando (conjuntivite alérgica)
  • Nariz coçando, espirros, coceira, obstrução nasal, diminuição de olfato e dor facial (rinite)
  • Coceira em céu da boca, garganta, ouvidos
  • Tosse, falta de ar, chiado no peito, dor e pressão no peito (crise de asma)
  • Coceira na pele imediatamente após o contato (urticária de contato)
  • Piora do quadro de dermatite atópica com importante coceira e eczema.

Diagnóstico de alergia a poeira

Para confirmar se você é alérgico o ideal é realizar exames específicos. O mais conhecido deles é o teste alérgico de punctura ou prick test.

Nesse exame o alergista coloca algumas substâncias no antebraço do paciente para testar se tem alergia a elas. Pode-se colocar os ácaros, fungos, epitélio de barata, pelo de cachorro e gato etc.

Após uma pequena punctura espera-se 15 minutos e já se tem o resultado do exame.

Outra forma de diagnóstico seria fazendo o exame de sangue IgE específico. Esse exame avalia as mesmas alergias porem deve-se colher o sangue no laboratório.

Tratamento da alergia a poeira doméstica

Controle de ambiente.

A Fundação Americana de Alergia e Asma dá algumas dicas de como evitar ácaros e alérgenos da poeira doméstica

 

  • Manter a casa sempre limpa com uso de pano úmido ou aspirador de pó com filtro HEPA
  • Evitar coisas de acumulam poeira como carpete, tapete, cortinas pesadas (dar preferência por blackout), bichinhos de pelúcia, muitos livros
  • Limpar com regularidade o ar condicionado e pá do ventilador
  • Tratar o mofo da casa
  • Evitar que animais de estimação entrem no seu quarto e subam na cama
  • Colchão e travesseiro acumulam muitos ácaros. Se forem muito velhos, trocar por novos. Se forem novos expor ao sol forte de 15/15 dias e encapar com forro de colchão anti-alérgico que você encontra em casas especializadas de produtos para alérgicos.
  • Usar mascara se tiver que fazer a limpeza da casa.

Remédio para alergia a poeira

Antialérgicos:

São os remédios mais utilizados para o tratamento da alergia a poeira. Diminuem muito a coceira, espirros, coriza e sintomas de conjuntivite alérgica. Já a melhora da obstrução nasal é mais discreta.

Os antialérgicos mais modernos já não causam mais sonolência como os de antigamente.

Exemplos de antialérgicos de segunda e terceira geração que não dão sono:

  • Fexonafedina (Allegra, Fexodane)
  • Bilastina (Alektos)
  • Rupatadina (Rupafin)
  • Desloratadina (Desalex, Esalerg) 
  • Loratadina (Claritin) 
  • Levocetirizina (Rizi, Zina, Zyxen)

Uma dica, uma hora antes de fazer a faxina você pode tomar um antialérgico para diminuir os sintoma de alergia a poeira

Corticoide nasal

São medicamentos de uso mais continuo, pois seu efeito máximo é a partir do 5 dias de uso.

Melhoram muito os sintomas nasais, principalmente obstrução. São medicamentos seguros para uso de longo prazo.

Exemplo de corticoides nasais:

  • Budesonida (Busonid, Noex, Budecort)
  • Furoato de mometasona (Nasonex, Momate, Amome)
  • Furoato de fluticazona (Avamys)
  • Triancinolona acetonida (Allenasal)

Vasoconstrictores nasais.

São ótimos para desentupir o nariz, com ação em minutos. Deve-se tomar cuidado no uso dos vasoconstrictores tópicos como Neosoro e Aturgyl pois podem “viciar” após o uso prolongado. Eles causam o efeito rebote.

Já os associados a antialérgicos como Allegra D, Claritim D não têm esse efeito de causar vicio, porem podem ter outros afeitos adversos como insónia, agitação e arritmia.

Lavagem nasal

Uma das maneiras mais práticas e naturais de tratar a alergia a poeira é lavando o nariz com soro fisiológico.

Os estudos mostram uma melhora de 30% dos sintomas nasais.

Antileucotrienos

O montelucast (Montelair, Piemont, Singulair) são medicamentos usados para prevenir as crises alérgicas, principalmente asma leve, rinite e conjuntivite.

Colírio para alergia a poeira

Colírios antialérgicos como Patanol S, Lastacaft e Cromoalerg são excelentes para os sintomas oftalmológicos.

São bastante seguros e podem ser usados por longos períodos.

Vacina para alergia a poeira (imunoterapia)

Uma vez que o alergista identificou ao que você é alérgico pode fazer um tratamento com vacinas para dessensibilizar, ou seja, diminuir sua alergia.

Caso o paciente seja alérgico a ácaros e pelo de gato, por exemplo, a vacina deverá conter esses alérgenos.

A grande vantagem da imunoterapia é que a alergia diminui com o tempo, isso se chama dessensibilização.

Os remédios ajudam, porem assim que o paciente para de usa-los os sintomas voltam. No caso da imunoterapia a melhora se mantém por anos após o término do tratamento, as vezes até 20 anos depois.

Outra vantagem é que os sintomas como um todo melhoram. A rinite, os sintomas de conjuntivite alérgica, tosse alérgica, coceira na garganta e ouvidos etc. Todos esses sintomas tendem e melhorar com a imunoterapia

O que é melhor para o alérgico: Ar condicionado ou ventilador?

O problema do ventilador é que ele levanta e espalha a poeira. O ar condicionado produz menos vento e consequentemente circula menos poeira no ambiente. Agora, é importante estar com a limpeza em dia.

Comprar umidificador de ar ajuda?

Apenas em locais do Brasil de clima muito seco. Região centro oeste pode sim ajudar em temporadas de seca. Regiões úmidas como o Rio de Janeiro e norte do Brasil pode até piorar ao fazer proliferar os fungos

Há algum lugar onde não existem ácaros?

Sim. Nos locais com climas extremos, muito frios ou secos. Os ácaros precisam de clima quente e úmido para se proliferar, por isso amam o Brasil. Locais muito frios como norte da Europa e Canada não têm problemas com ácaros.

Da mesma forma locais muito secos como Israel, deserto do Atacama também não têm esse problema de alergia a poeira.

 

4 Comentários

  1. Leidiane Oliveira dos Santos disse:

    Olá, Dr. Meu filho tem 14 anos e desde sempre teve problemas com alergias. Lactose e derivados, baratas, fungo, etc… Asma e renite. Mas sempre tomava dipirona e nunca reclamou de nada. Um dia desses dei uma dose de dipirona pra ele e logo após ficou trêmulo com mãos geladas suadas, pernas e trêmulas. Daí pra cá, não dou mais dipirona pra ele. Fiquei com muito medo. Será se adquiriu alergia á dipirona?

  2. Jéssica Rodrigues disse:

    Olá Dr André tenho uma filha com 5 anos que tem alergia nos olhos,já faz 3 anos que estamos em tratamento já procurei vários profissionais mais a alergia continua… agora começamos a tratar com a oftalmo pediatra que receitou hiabak, tracolimus e Lastacaft e anti alérgico o alegra mais parece que o ebastel resolvia melhor…ela tem lacrimejamento, vermelhidão,inxasso e muita fotofobia…já tenho uma farmácia de colírio aqui em casa não sei mais o que fazer…vamos marcar agora com um alergista….o que posso seguir dando pra ela o senhor pode me ajudar

    • Voce tem que procurar um colega alergista o quanto antes para ser avaliada. Ela tem que fazer o teste alérgico para determinar ao que tem alergia e evitar o contato com o alérgeno. Em alguns casos imunoterapia (vacina para alergia) tambem está indicado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>