alergia a picada de mosquito
Saiba Tudo sobre Alergia a Mosquito
14 de junho de 2021
rinite alérgica
Rinite alergica. Saiba tudo e pare de sofrer.
28 de julho de 2021

Desvendando os Segredos da Alergia a Gato

alergia a gato

 

Se você apresenta coceira no nariz, espirros, olhos vermelhos ou coceira na pele ao contato com gatos fique atendo pois pode ter alergia a gato. Fique comigo e descubra nas próximas linhas se você tem alergia a pelo de gato

Os gatos estão presentes em nossas vidas e nos nossos lares. Infelizmente algumas pessoas podem apresentar alergia a gato e isso pode se tornar um grande problema e afetar muito a qualidade de nossas vidas. Principalmente quando o gato for considerado um membro da família e doar o bichinho está fora de cogitação.

Se você espirrar, o nariz coçar e entupir, os olhos lacrimejarem, coçarem e ficarem vermelhos ao contato com gato você provavelmente tem alergia a gato. A pele pode ficar com placas vermelhas e coçando muito. Em casos mais graves isso pode evoluir com tosse, falta de ar e dor no peito levando a uma crise de broncoespasmo (asma).

Até 30% das pessoas com asma podem ter um ataque de asma ao contato com pelo de gato

Esses sintomas podem ocorrer mesmo se o gato não estiver mais presente no ambiente!!! O alérgeno do gato é muito pequeno e fica em suspensão no ar por muito tempo.

O gato causa alergia nos seres humanos através de 8 proteínas alergênicas (alérgenos) secretadas principalmente pelas suas glândulas sebáceas.

O alérgeno mais importante e responsável por 96% dos casos de alergia a gato se chama Fel d 1 e é encontrada principalmente na pele e pelo do gato.

A intensidade dos sintomas de alergia a gato vai depender da predisposição individual e tambem da intensidade da exposição ao gato, podendo ocorrer minutos após o contato com o gato ou ao entrar em uma casa com gato.

Quando o sistema imunológico de uma pessoa alérgica entra em contato com o alérgeno do gato ele desencadeia uma reação de que pode levar aos seguintes sintomas:

Sintomas de alergia a gato

Sintomas de rinite

  • Coceira no nariz

  • Obstrução nasal

  • Espirros

  • Coriza (secreção clara do nariz)

  • Coceira em garganta, céu da boca e ouvidos

Sintomas de conjuntivite

  • Coceira nos olhos

  • Vermelhidão nos olhos

  • Lacrimejamento

  • Olhos inchados

Sintomas de urticária e dermatite

urticaria por alergia a gato

alergia a gato na pele

  • Placas vermelhas na pele e inchaços

  • Coceira na pele

Sintomas de broncoespasmo e asma

  • Falta de ar

  • Tosse

  • Chiado no peito

  • Dor/pressão no peito

Porque algumas pessoas desenvolvem alergia a gato e outras não?

Pessoas alérgicas, de um modo geral, tem um forte componente genético que aumenta a chance dela desenvolver alergia a diversas coisas ao longo da vida. Se um de seus pais é alérgico, tem asma, rinite, dermatite atópica ou conjuntivite alérgica você tem 50% de chance de desenvolver alergias ao longo da vida. Se ambos os pais têm alergias essa chance aumenta para 70%.

E você pode desenvolver alergia a várias coisas. No Brasil o mais comum é alergia a ácaros da poeira doméstica. Em segundo lugar vem a alergia a gato e alergia a cachorro.

Segundo a academia americana de alergia infelizmente não existem raças de gato hipoalérgicas (que não causam alergia). Todos os gatos produzem o alérgeno Fel d 1 e os demais alérgenos responsáveis pelas crises de alergia a pelo de gato. Se houver mais de um gato na casa maior a quantidade de alérgenos no ambiente, levando a mais crises. Características como raça, tamanho do pelo e sexo do animal não influenciaram na quantidade de alérgenos no ambiente, segundo estudos.

Apesar de não haver uma raça de gato genuinamente hipoalergénica algumas raças parecem produzir menos proteinas Fel d 1 e em teoria poderiam ser mais bem toleradas pelos alergicos a gatos

  • Gato Siberiano
  • Gato Balines
  • Devon Rex
  • Cornish Rex
  • Gato Abissínio

Os alérgenos do gato, Fel d 1 ao Fel d 8 são partículas extremamente pequenas e podem ficar em suspensão no ar por horas. Muito tempo após o gato sair do cômodo da casa os alérgenos podem ficar presentes no ar e causar alergia a pelo de gato.

Alem disso no Brasil a alergia a ácaros é extremamente comum (mais comum do que a alergia a gato). Os ácaros se alimentam de restos epiteliais, ou seja, caspa, pelo, pele. Então, em uma casa que tenha um gato o número de ácaros será bem maior e consequentemente a pessoa terá mais crises alérgicas.

Alergia a gato é 2x mais comum do que alergia a cachorro.

Alergia a gatos pode matar?

Sim. Algumas pessoas são tão alérgicas a gato que podem desencadear uma crise de asma grave e até evoluir com a morte. Isso é bastante raro, mas pode acontecer. Geralmente casos graves assim acontecem em quem já tem uma asma grave e não controlada. O gato nesse caso é o gatilho para a crise de asma.

Como saber se tenho alergia a gato?

Sintomas como coceira no nariz, olhos e garganta; obstrução nasal, placas vermelhas e que coçam na pele ao contato com o gato ajudam no diagnóstico. A certeza, no entanto, é dado com os testes alérgicos, prick test (teste cutâneo de leitura imediata) ou exame de sangue IgE especifica.

O prick teste é um exame rápido e indolor e feito na hora pelo alergista, confirmando o diagnóstico de alergia a gato. O resultado sai em 15 minutos e o resultado é extremamente preciso.

teste alérgico

Algumas gotas de diversos alérgenos como ácaros, fungos, pelo de cão e gato são colocadas no antebraço do paciente, e após algum tempo uma reação alérgica leve ocorre no local da gotícula que o paciente tem alergia.

O exame de sangue é uma alternativa e pode ser feito com facilidade em qualquer laboratório. Solicita-se a IgE específica para gato e o resultado sai em poucos dias.

Se o paciente tem sintas sugestivos ao contato com o gato e uma confirmação pelo exame de prick teste ou de sangue confirma-se o diagnóstico de alergia a gato

Como acabar com a alergia a gato?

Evitar o contato

Tratamento medicamentoso

Imunoterapia (tratamento com vacina)

Evitar o contato

Evitar o contato é a melhor maneira de minimizar os sintomas de alergia a gato. Se você não tem gatos em casa, não adote um e evite ambientes com gatos. Caso tenha gato em casa porém doar o bichinho for uma possibilidade isso vai ajudar bastante.

Caso você tenha um gato e doar não seja uma opção, algumas estratégias podem ajudar

  • Deixe o gato fora do seu quarto. Preferencialmente restrinja o acesso a apenas alguns cômodos. Isso não evita que as partículas em suspensão no ar migrem até seu quarto e causem alergia a gato porém minimiza a intensidade das crises.

  • Não entre em contato direto com o gato, acariciando e beijando. Caso o faça lave as mãos, olhos e nariz após o contato

  • Esterilizadores e filtros de ar com filtro tipo HEPA podem ajudar a diminuir o número total de alérgenos no ar

  • Usar aspirador de pó com filtro HEPA e limpar com pano a casa regularmente

  • Dar banho no gato ao menos 1x por semana

Comida para gato antialérgica

Recentemente a Purina lançou uma ração, Purina pro Plan LiveClear, que tem a função de diminur a alergia a gato em seus donos. A ração possui anticorpos contra o Fel d 1 em sua composição e atuaria bloqueando até 47% desse alérgeno e consequentimente diminuindo os sintomas de alergia a pelo de gato nos humanos. 

Confira a reportagem que fiz para o canal de noticias UOL sobre essa ração aqui.

Tratamento medicamentoso

  • Antialérgicos – São medicamentos de ação rápida e aliviam principalmente os sintomas de coceiras, espirros e placas vermelhas no corpo. Não ajudam tanto no tratamento da obstrução nasal. De preferência aos antialérgicos mais modernos de 2 e 3 geração que não causam sonolência. Ex, desloratadina, fexofenadina, levocetirizina e bilastina.

    Você pode usar o antialérgico após a crise de alergia a gato ou se você souber que vai entrar em contato já pode tomar o antialérgico antes mesmo.

    Caso você vá visitar uma pessoa que tenha gato comece a tomar medicamentos antialérgicos alguns dias antes

  • Corticoides nasais – São os melhores remédios para tratar os sintomas nasais, especialmente a obstrução nasal. Se você tem um gato em casa e a alergia a pelo de gato é constante, essa é uma ótima opção de tratamento

  • Corticoides orais – Usados apenas para crises mais severas de alergia a gato, pois têm efeitos adversos mais importantes. Não se deve usar por um período maior que 7-10 dias e evitar o uso frequente.

  • Lavagem nasal com soro fisiológico – Importantíssimo no tratamento da rinite, sem efeito adverso algum. Estudos mostram uma melhora de 30% dos sintomas de rinite por alergia a gato com a lavagem nasal frequente

  • Antileucotrienos – Usados para prevenir os sintomas de rinite, asma e conjuntivite desencadeados por diversos alérgenos, entre eles o Fel d 1 que causa a alergia a gato

  • Medicamentos para asma – Os corticoides inalatórios e broncodilatadores são medicamentos usados para as crises de asma e devem ser usados caso haja acometimento pulmonar

Imunoterapia (tratamento com vacina)

vacina alergia a gato

A imunoterapia é o único tratamento disponível que tem a possibilidade de curar a alergia a gato.

Consiste em aplicar pequenas quantidades do alérgeno do gato no paciente de forma a dessensibilizar e deixar de ter alergia ao pelo de gato.

O tratamento é longo e dura entre 2-3 anos. Normalmente é feito com a administração de injeções subcutâneas, no início de 7/7 dias e ao longo do tempo as aplicações são espaçadas até chegar a 1x/mês. A maior parte do tratamento é 1 dose mensal.

Esse tratamento com vacina estimula o próprio sistema imunológico do paciente a se acostumar com os antígenos do gato e deixar de ter alergia a gato.

Pode-se combinar esse tratamento com outros antígenos se for preciso. Então, se o paciente também é alérgico a cachorro ou poeira doméstica (ácaros) pode-se aplicar uma única dose da vacina e tratar todos esses problemas.

Tem um ótimo resultado para os sintomas de rinite, conjuntivite e asma. Infelizmente para a alergia de pele o resultado não costuma ser tão satisfatório.

Espero que todas as dúvidas sobre alergia a gato tenham sido sanadas. Fiquem a vontade de deixar perguntas que irei responder a todos

41 Comentários

  1. Sou alérgica a amendoim e descobri que sou alérgica com antiflamatorios fico com chiado no peito, apertado o peito e com tosse, mais eu tomo mesmo assim o Tylenol Sinus e depois mais ou menos 6horas tomo o fornegan onde alivia essa sensação estranha, qual sua opinião disso

  2. durante o tratamento por vacina, se eu tiver um gato em casa vou continuar tendo reação alérgica?

  3. Andréia disse:

    Tenho rinite cronica. Ja fiz vacinas de imunoterapia, é sensacional! Vale a pena. Mas é caro. Depois de alguns anos voltei a ter alergia de novo. Tentei de novo imunoterapia, mas não funcionou mais.

    • Laura Vieira disse:

      Eu sou alérgica a diversas coisas, a frutos do mar, minha alergia não era tão forte, eu não posso nem sentir o cheiro que minha garganta já começa a querer fechar, tenho também a alguns analgésicos,como por exemplo, dipirona, ibuprofeno, para ser mais específica, ao ácido acetilsalicílico, tenho alergia a açafrão, eu não tinha tão forte mas agora piorou, eu tbm não tinha alergia a salmão, mas agora não posso nem sentir o cheiro também.
      Outra coisa que comecei a ter foi alergia a gato, eu ficava espirrando e com uma crise de asma um pouco fraca, mas agora eu fico me coçando, coça as palmas dos pés e mãos, braços, nuca, peitos, a coceira é tanta que só passa quando tomo antialérgico, percebi que tem coisas que eu não tinha alergia passei a ter, e as que já tinha, estão cada vez pior.

  4. Karla disse:

    O meu filho tem alergia a gato. O contato direto com uma pessoa que tenha gato em casa pode atacar a alergia dele?

    • Em teoria sim. A pessoa pode carregar o alérgeno do gato (fel d1) em suas roupas. Existe um estudo que mostra que em uma sala de aula de crianças pequenas, mesmo sem ter gato, há alérgenos do gato que foram carregados pelas crianças que tinham gato em casa. Foram carregados em sua roupa e mochilas. Tudo depende da gravidade da alérgia ao gato e da intensidade do contato com essa pessoa

  5. Caroline Tavares disse:

    Adotei um gatinho recente e estou cheia de bolinhas pelo corpo atrás do meu joelho deu uma ferida e meus braços estão começando a queimar e coçar provavelmente sou alérgica?

    • Sim. Voce deve procurar um alergista e fazer um teste alérgico

      • Cassia disse:

        Boa noite. Esse fim de semana adotei um gatinho para meu filho que queria muito. Como sempre tive gato nunca achei q pudesse ter alergia. Porém desde ontem a noite estou com uma irritação na garganta e hj começou uma coceira no nariz e coriza. É possível que com o tempo eu tenha desenvolvido uma alergia? E quanto tempo depois do contato com gato pode aparecer os sintomas? Para eu ficar de olho no meu filho, ele tem 3 anos não e vai saber se expressar direito caso tenha alguma irritação,

  6. Rose Silva disse:

    Tenho laringite crônica e várias coisas me fazem ficar rouca e perder a voz, mas com gato é bem pior basta o animal chegar há um metro de distância já fico com grande dificuldade de respirar e perco a voz… O que posso fazer nesse caso, pois tenho medo pois se ficar um pouco mais perto do bixano e por alguns minutos a mais nem consigo respirar e não tenho nem sinal de voz….

  7. Dr. Adotei um gatinho minha filha de 7 anos começou com alergia nas maos e dores na face olhos e cabeça. Tem relaçao com alergia de gato?

  8. Caio disse:

    Dr., o tratamento por imunoterapia é somente pelo particular ou consigo a vacina gratuitamente?

  9. Mirian disse:

    Ola gostaria de saber se há alguma medicação que possa ser dada ao gato pra a diminuição dessa substancia na saliva. Ou o tratamento medicamentoso se restringe somente ao ser humano?

  10. Paulo Jorge disse:

    Dr, tenho alergia a ácaros, poeira, morfo e alergia a gato, infelizmente tenho contato com esses alérgenos diariamente, além de ter dois gatos em casa, porém nunca tive grandes problemas (fiz o teste de provocação na pela e de sangue p/ confirmar). Acontece que comecei a ter desconforto na garganta, é uma sensação que parece que a garganta está inflamada com pelo/bolo nela, tomei antialergico por 10 dias aliado ao spray nasal allensall (o qual ainda estou usando) e melhorou, me sentia novo. Depois de 3 dias voltou pior, estou extremamente sensível, sentindo cheiro de poeira onde ninguém sente. Se alguém varre a sala, sinto no quarto o cheiro de poeira e já começa a fechar a garganta e começo a arrotar descontroladamente também. As vezes estou no quarto e do nada sinto um cheiro de poeira, com isso, começo a sentir bolo na garganta e arrotar. Não estou conseguindo usar roupas guardadas, se coloco começo a arrotar, bolo na garganta e me coçar. Fui no Otorrino e alergista, fiz videonasofaringolaringoscopia deu uma laringite.
    Estão desconfiando de refluxo gastroesofágico, porém os meus arrotos só acontecem de forma anormal quando sinto esses cheiros externos ou tenho contato com a roupa que está com cheiro de ácaro (o qual só eu sinto aqui em casa, se perguntar para alguém, ngm sente). Não tenho nenhum outro sintoma gastrointestinal. Infelizmente, minha família é pouco compreensível, estou sendo taxado de fresco e inventando sintomas, ou que é coisa da minha cabeça.
    Depois da piora, fiquei dois dias sem dormi, voltei ao médico e sai do quarto, já tirei tudo do quarto que pudesse me causar alergia e por enquanto estou no quarto do meu irmão. O Alergista entrou com cortecoide, pois só o antialergico não me tirou da crise pelo visto. No momento, estou a tomar predsim 40mg (7dias), allegra 180mg (+10dias), allenasal spray , e dexilant 60mg. Estou no terceiro dia dessa bomba de medicamentos e extremamente preocupado e triste, capaz de perder o emprego por não conseguir trabalhar. A sensação da garganta melhorou, porém comecei a sentir azia, estufamento, percebi que minhas fezes mudaram também. Acredito que o dexilant está causando isso. Acho que meu problema não tem nada haver com refluxo gastroesofagito, porém segui a recomendação do médico. Estou arrependido de está tomando esse dexilant, não vejo necessidade, na minha cabeça ele não tem sentido.

    Dr., você pode me ajudar? me esclarece se tem algo errado? estou com medo de essa crise voltar após o uso do cortecoide e allegra… Também estou com medo dessa azia, estufamento e alteração nas fezes que não tinha.
    Perguntei para o alergista sobre a imunoterapia, ele falou que ia esperar, para vê melhora com esses medicamentos. Eu não já deveria ter começado não?
    É comum ter arrotos e bolo na garganta quando tem contato com esses elementos alérgenos (sendo alérgico a eles, como eu)?

    • Parece que voce tem 2 problemas. É alérgico a diversos inalantes como poeira e pelo de gato e isso é responsavel por parte de seus sintomas. O sintomas gastricos não são compatíveis com alergia a ácaros ou gato, algo a mais deve estar causando isso.
      A alergia a ácaros (poeira) e gato é tratada evitando ao maximo o contato com eles (mudar de quarto ajuda), medicamentos ( ja está em uso) e imunoterapia (vacina para alergia).
      A parte gastrica eu procuraria um colega gastro para investigar.Talvez fazer endoscopia digestiva alta e um teste de intolerancia a lactose por exemplo.

    • Amalia disse:

      Também tenho uma alergia que me acompanha há anos igualzinha a do Paulo.
      Eu TB fico arrotando qdo fico com crises alérgicas. Tenho alergia à poeira e gato, mas no passado TB tinha alergia a medicamentos. Inclusive nesse momento que escrevo, estou com crise alérgica devido a poeira, acabei de tomar antialérgico. E TB estou com esses leves arrotos que sempre acompanham as crises. Uma pena não encontrar mais sobre o assunto.

  11. Eu tenho um gato desde 2015 nunca tive problemas com alergia, nem com nenhum outro gato, mas de uns tempos para cá apareceu, agora quando meu gato passa em mim cria bolinhas e a reação é rápida, isso quando não entra pelo no nariz, oque pode ser?? Será que é problema no gato??

  12. Flávia Pini disse:

    Dr André,
    A matéria está excelente e bastante esclarecedora. Gostaria de saber se o tratamento com imunoterapia (vacinas) pode também ser feito em crianças antes dos 10 anos.

  13. Ana disse:

    Tive gato minha vida inteira e nunca tive alergia. Adotei uma agora e 3 dias depois que ela chegou meu rosto empipocou inteiro e fiquei com os olhos super inchados. Com os dias as pipocas regrediram mas o olho permaneceu acordando inchado por um mês. Fiz o prick teste e o exame de sangue é nenhum acusou alergia à gatos. Mandei a gatinha para a casa da minha mãe para fazer um teste e melhorei. Qual será o meu problema, Dr? Não sei o que pensar

  14. Ana disse:

    Comprei um gato Sphynx sob recomendação do meu alergologista, porque a raça não tem pelos. Eu sou do tipo que, em contato com gatos, tem rinite alérgica e urticária.
    A descoberta veio só depois que o gato chegou em casa: a pele do meu rosto não para de pinicar. Não sinto rinite, mas fico toda coçando e pinicando. É tolerável, mas não quero passar os próximos 15 anos assim. É possível que eu ganhe imunidade com o tempo e a alergia passe sozinha?

  15. Renata disse:

    Qual o valor deste tratamento?

  16. Laila disse:

    Existe um produto que passa no gato e minimiza a alergia?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>