alergia a picada de mosquito
Saiba Tudo sobre Alergia a Mosquito
14 de junho de 2021
rinite alérgica
Rinite alergica. Saiba tudo e pare de sofrer.
28 de julho de 2021

Desvendando os Segredos da Alergia a Gato

alergia a gato

 

Se você apresenta coceira no nariz, espirros, olhos vermelhos ou coceira na pele ao contato com gatos fique atendo pois pode ter alergia a gato. Fique comigo e descubra nas próximas linhas se você tem alergia a pelo de gato

Os gatos estão presentes em nossas vidas e nos nossos lares. Infelizmente algumas pessoas podem apresentar alergia a gato e isso pode se tornar um grande problema e afetar muito a qualidade de nossas vidas. Principalmente quando o gato for considerado um membro da família e doar o bichinho está fora de cogitação.

Se você espirrar, o nariz coçar e entupir, os olhos lacrimejarem, coçarem e ficarem vermelhos ao contato com gato você provavelmente tem alergia a gato. A pele pode ficar com placas vermelhas e coçando muito. Em casos mais graves isso pode evoluir com tosse, falta de ar e dor no peito levando a uma crise de broncoespasmo (asma).

Até 30% das pessoas com asma podem ter um ataque de asma ao contato com pelo de gato

Esses sintomas podem ocorrer mesmo se o gato não estiver mais presente no ambiente!!! O alérgeno do gato é muito pequeno e fica em suspensão no ar por muito tempo.

O gato causa alergia nos seres humanos através de 8 proteínas alergênicas (alérgenos) secretadas principalmente pelas suas glândulas sebáceas.

O alérgeno mais importante e responsável por 96% dos casos de alergia a gato se chama Fel d 1 e é encontrada principalmente na pele e pelo do gato.

A intensidade dos sintomas de alergia a gato vai depender da predisposição individual e tambem da intensidade da exposição ao gato, podendo ocorrer minutos após o contato com o gato ou ao entrar em uma casa com gato.

Quando o sistema imunológico de uma pessoa alérgica entra em contato com o alérgeno do gato ele desencadeia uma reação de que pode levar aos seguintes sintomas:

Sintomas de alergia a gato

Sintomas de rinite

  • Coceira no nariz

  • Obstrução nasal

  • Espirros

  • Coriza (secreção clara do nariz)

  • Coceira em garganta, céu da boca e ouvidos

Sintomas de conjuntivite

  • Coceira nos olhos

  • Vermelhidão nos olhos

  • Lacrimejamento

  • Olhos inchados

Sintomas de urticária e dermatite

urticaria por alergia a gato

alergia a gato na pele

  • Placas vermelhas na pele e inchaços

  • Coceira na pele

Sintomas de broncoespasmo e asma

  • Falta de ar

  • Tosse

  • Chiado no peito

  • Dor/pressão no peito

Porque algumas pessoas desenvolvem alergia a gato e outras não?

Pessoas alérgicas, de um modo geral, tem um forte componente genético que aumenta a chance dela desenvolver alergia a diversas coisas ao longo da vida. Se um de seus pais é alérgico, tem asma, rinite, dermatite atópica ou conjuntivite alérgica você tem 50% de chance de desenvolver alergias ao longo da vida. Se ambos os pais têm alergias essa chance aumenta para 70%.

E você pode desenvolver alergia a várias coisas. No Brasil o mais comum é alergia a ácaros da poeira doméstica. Em segundo lugar vem a alergia a gato e alergia a cachorro.

Segundo a academia americana de alergia infelizmente não existem raças de gato hipoalérgicas (que não causam alergia). Todos os gatos produzem o alérgeno Fel d 1 e os demais alérgenos responsáveis pelas crises de alergia a pelo de gato. Se houver mais de um gato na casa maior a quantidade de alérgenos no ambiente, levando a mais crises. Características como raça, tamanho do pelo e sexo do animal não influenciaram na quantidade de alérgenos no ambiente, segundo estudos.

Apesar de não haver uma raça de gato genuinamente hipoalergénica algumas raças parecem produzir menos proteinas Fel d 1 e em teoria poderiam ser mais bem toleradas pelos alergicos a gatos

  • Gato Siberiano
  • Gato Balines
  • Devon Rex
  • Cornish Rex
  • Gato Abissínio

Os alérgenos do gato, Fel d 1 ao Fel d 8 são partículas extremamente pequenas e podem ficar em suspensão no ar por horas. Muito tempo após o gato sair do cômodo da casa os alérgenos podem ficar presentes no ar e causar alergia a pelo de gato.

Alem disso no Brasil a alergia a ácaros é extremamente comum (mais comum do que a alergia a gato). Os ácaros se alimentam de restos epiteliais, ou seja, caspa, pelo, pele. Então, em uma casa que tenha um gato o número de ácaros será bem maior e consequentemente a pessoa terá mais crises alérgicas.

Alergia a gato é 2x mais comum do que alergia a cachorro.

Como saber se tenho alergia a gato?

Sintomas como coceira no nariz, olhos e garganta; obstrução nasal, placas vermelhas e que coçam na pele ao contato com o gato ajudam no diagnóstico. A certeza, no entanto, é dado com os testes alérgicos, prick test (teste cutâneo de leitura imediata) ou exame de sangue IgE especifica.

O prick teste é um exame rápido e indolor e feito na hora pelo alergista, confirmando o diagnóstico de alergia a gato. O resultado sai em 15 minutos e o resultado é extremamente preciso.

teste alérgico

Algumas gotas de diversos alérgenos como ácaros, fungos, pelo de cão e gato são colocadas no antebraço do paciente, e após algum tempo uma reação alérgica leve ocorre no local da gotícula que o paciente tem alergia.

O exame de sangue é uma alternativa e pode ser feito com facilidade em qualquer laboratório. Solicita-se a IgE específica para gato e o resultado sai em poucos dias.

Se o paciente tem sintas sugestivos ao contato com o gato e uma confirmação pelo exame de prick teste ou de sangue confirma-se o diagnóstico de alergia a gato

Como acabar com a alergia a gato?

Evitar o contato

Tratamento medicamentoso

Imunoterapia (tratamento com vacina)

Evitar o contato

Evitar o contato é a melhor maneira de minimizar os sintomas de alergia a gato. Se você não tem gatos em casa, não adote um e evite ambientes com gatos. Caso tenha gato em casa porém doar o bichinho for uma possibilidade isso vai ajudar bastante.

Caso você tenha um gato e doar não seja uma opção, algumas estratégias podem ajudar

  • Deixe o gato fora do seu quarto. Preferencialmente restrinja o acesso a apenas alguns cômodos. Isso não evita que as partículas em suspensão no ar migrem até seu quarto e causem alergia a gato porém minimiza a intensidade das crises.

  • Não entre em contato direto com o gato, acariciando e beijando. Caso o faça lave as mãos, olhos e nariz após o contato

  • Esterilizadores e filtros de ar com filtro tipo HEPA podem ajudar a diminuir o número total de alérgenos no ar

  • Usar aspirador de pó com filtro HEPA e limpar com pano a casa regularmente

  • Dar banho no gato ao menos 1x por semana

Comida para gato antialérgica

Recentemente a Purina lançou uma ração, Purina pro Plan LiveClear, que tem a função de diminur a alergia a gato em seus donos. A ração possui anticorpos contra o Fel d 1 em sua composição e atuaria bloqueando até 47% desse alérgeno e consequentimente diminuindo os sintomas de alergia a pelo de gato nos humanos. 

Confira a reportagem que fiz para o canal de noticias UOL sobre essa ração aqui.

Tratamento medicamentoso

  • Antialérgicos – São medicamentos de ação rápida e aliviam principalmente os sintomas de coceiras, espirros e placas vermelhas no corpo. Não ajudam tanto no tratamento da obstrução nasal. De preferência aos antialérgicos mais modernos de 2 e 3 geração que não causam sonolência. Ex, desloratadina, fexofenadina, levocetirizina e bilastina.

    Você pode usar o antialérgico após a crise de alergia a gato ou se você souber que vai entrar em contato já pode tomar o antialérgico antes mesmo.

    Caso você vá visitar uma pessoa que tenha gato comece a tomar medicamentos antialérgicos alguns dias antes

  • Corticoides nasais – São os melhores remédios para tratar os sintomas nasais, especialmente a obstrução nasal. Se você tem um gato em casa e a alergia a pelo de gato é constante, essa é uma ótima opção de tratamento

  • Corticoides orais – Usados apenas para crises mais severas de alergia a gato, pois têm efeitos adversos mais importantes. Não se deve usar por um período maior que 7-10 dias e evitar o uso frequente.

  • Lavagem nasal com soro fisiológico – Importantíssimo no tratamento da rinite, sem efeito adverso algum. Estudos mostram uma melhora de 30% dos sintomas de rinite por alergia a gato com a lavagem nasal frequente

  • Antileucotrienos – Usados para prevenir os sintomas de rinite, asma e conjuntivite desencadeados por diversos alérgenos, entre eles o Fel d 1 que causa a alergia a gato

  • Medicamentos para asma – Os corticoides inalatórios e broncodilatadores são medicamentos usados para as crises de asma e devem ser usados caso haja acometimento pulmonar

Imunoterapia (tratamento com vacina)

vacina alergia a gato

A imunoterapia é o único tratamento disponível que tem a possibilidade de curar a alergia a gato.

Consiste em aplicar pequenas quantidades do alérgeno do gato no paciente de forma a dessensibilizar e deixar de ter alergia ao pelo de gato.

O tratamento é longo e dura entre 2-3 anos. Normalmente é feito com a administração de injeções subcutâneas, no início de 7/7 dias e ao longo do tempo as aplicações são espaçadas até chegar a 1x/mês. A maior parte do tratamento é 1 dose mensal.

Esse tratamento com vacina estimula o próprio sistema imunológico do paciente a se acostumar com os antígenos do gato e deixar de ter alergia a gato.

Pode-se combinar esse tratamento com outros antígenos se for preciso. Então, se o paciente também é alérgico a cachorro ou poeira doméstica (ácaros) pode-se aplicar uma única dose da vacina e tratar todos esses problemas.

Tem um ótimo resultado para os sintomas de rinite, conjuntivite e asma. Infelizmente para a alergia de pele o resultado não costuma ser tão satisfatório.

Espero que todas as dúvidas sobre alergia a gato tenham sido sanadas. Fiquem a vontade de deixar perguntas que irei responder a todos

5 Comentários

  1. Sou alérgica a amendoim e descobri que sou alérgica com antiflamatorios fico com chiado no peito, apertado o peito e com tosse, mais eu tomo mesmo assim o Tylenol Sinus e depois mais ou menos 6horas tomo o fornegan onde alivia essa sensação estranha, qual sua opinião disso

  2. durante o tratamento por vacina, se eu tiver um gato em casa vou continuar tendo reação alérgica?

  3. Andréia disse:

    Tenho rinite cronica. Ja fiz vacinas de imunoterapia, é sensacional! Vale a pena. Mas é caro. Depois de alguns anos voltei a ter alergia de novo. Tentei de novo imunoterapia, mas não funcionou mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>